terça-feira, 11 de janeiro de 2011

BBB. O começo.



Começa hoje mais uma edição do Big Brother Brasil.
De imediato, o efeito mais notável do programa é dividir as pessoas em dois grupos : os que assistem/gostam e os que não assistem/não gostam.
Há ainda uma subcategoria que são aquelas pessoas que adoram, mas negam por não quererem parecer brega ou por achar que quem é cool não gosta dessas coisas.
.
No quesito TV, sempre primei pela sinceridade chocante. Assisto coisas muito piores que o BBB. E daí?
A vida que levo precisa de vávulas de escape. É na leveza, na coisa sem importância, sem conteúdo, que busco distração às vezes. Não dá pra buscar informação num BBB. Não dá pra esperar um mililitro de conteúdo (só litros de silicone mesmo). Mas qualquer visão tão definida assim é preconceituosa e distorcida.
.
Expectadora assumida que sou, sem me justificar nunca sobre isso, e já habituada ao programa, elaborei pequeno guia pra quem quiser experimentar. Aqui vai: 
.
- As personagens são as de sempre: alguns candidatos a artista, afrodescendentes que parecem obedecer algum sistema de cotas (porque seu número é quase sempre igual, mesmo num país predominantemente mestiço), futuras capas de Playboy/Sexy e Paparazzo, gays (maculino e/ou feminino) pra dar um ar de "sem preconceito" à produção do programa. Nessa edição, ninguém é gordo ou velho ou explicitamente feio.
- Todo BB que se preza tem tatuagem ou fez uma para ir ao programa. Prepara-se. Algumas são medonhas (merecem um cover urgente).
- Ouviremos um sem fim de histórias de vida de "muita batalha", "muita garra", "de superação". Poucas histórias serão de fato isso. A maioria soará como "eu num queria ralá e istudá, intão quis ser artista...".
- Pedro Bial, com roupinhas soltinhas, chinelos ou sandálias, relógio pendurado na cintura (não sei porque) entrará todo sorrisos. Ele é um misto de simpático, fofo from hell. Sempre que sorri, embora muitas mulheres jurem que ele é um galã, eu só vejo um lagartão animado (culpa do olho claro + péssima dentição - aliás, porque ele não investe nisso? Ninguém dá um toque nele? Cadê o padrão Globo nessa hora?)
- Veremos os BB entrarem na casa. Haverá expectativa de quem pulará na piscina primeiro OU haverá tarefa pra que conquistem o direito de usá-la.
- Bigfone estará lá e também o quarto branco. Mas não esperem grande coisa. Sabendo se tratar de uma linha direta com o celular do Boninho, saberemos tudo pelo twitter antes. Sempre aquelas coisas de por cordão aqui, ficar sem festa ali, manter segredo....whatever.
- A maior parte das mulheres se comportará como objeto. O trato é esse afinal. Se a moça bonita chegar à final, jamais ganhará. Brasileiro é machista acha que BB é caridade e pensa que ela não merece ganhar porque pode sair na Playboy etc. Este é uma fala escrota que ouço com freqüência. Pra mim segue a linha: "pra que estudar ou trabalhar se ela casou bem?"
- Quem tem PPP assiste um programa diferente do da edição. Fato.
- NINGUÉM ENTENDE O SIGNIFICADO DE BIG BROTHER. Por esse motivo, acham que devem ser brothers e sisters entre si. Na onda da ignorância, até Bial os chama assim. Se você também não sabe, não repita essa temeridade. Fica aqui a dica de leitura de um puta livro: 1984. Clique aqui para ler. Depois de ler, o próprio programa passará a ser visto de outra forma. E você se irritará com a ignorância dos que usam o termo inadequadamente.
.
Não perca seu tempo comentando que não assiste ou que não esperava isso de alguém "como eu" (o que quer que isso signifique). 
Como já disse: eu não me justifico...
.
Pra conhecer os participantes, clique aqui. Melhor análise prévia ever.

Um comentário:

Let´s disse...

Ah, eu adoro BBB e tenho promessas a cada início de ano de não acompanhá-lo (meu blog denuncia isso desde a edição do Alemão). E logo estou eu me apegando em gente q não conheço, tendo raiva de outros e chorando em paredão (sim, já cheguei nesse cúmulo). Não fiz promessa alguma este ano; vamos ver no que dá.
Um beijo, Ju