sábado, 11 de setembro de 2010

WTC- Onde você estava no 11/09?


Eu havia me mudado há pouco tempo para o apartamento onde vivo atualmente. Era uma manhã ensolarada e clara, como cotumam ser as manhãs de setembro. Eu estava na pós-graduação ainda e estava trabalhando no meu notebook em frente á televisão ligada. Estava passando um desses programas de TV matinais, que mesclam notícias, variedades e receitas culinárias. 
De repente a notícia: um avião havia colidido numa das torres do World Trade Center em New York. Achei tão absurdo que imediatamente mudei o canal para a CNN que então transmitia ao vivo as imagens daquele prédio fumegante.Lembor-me de ter pensado que os pilotos devem ter tido problemas, pois seria impossível bater num edifício daquele, blábláblá, whatever... E então, o segundo avião.
Do sofá de minha sala, vi os segundos que precederam o segundo ataque. Vi o avião se aproximando, parecendo um brinquedo. Mais um avião?! Outra torre segundo rasgada... Eu gritei. Recordo-me de ter sentido um aperto no peito, um frio na barriga. Como? Por que? O que era aquilo?! Os minutos seguintes só reforçaram o mal estar. O jornalista da CNN, relatando, muito nervoso, a queda de mais dois aviões: o do Pentágono e o da Pensilvânia.  Eu tive certeza de que seria o início da III Guerra Mundial ou algo equivalente.
Se você perguntar ao seus amigos, todos saberão dizer onde estavam quando as torres foram atacadas. É o "assassinato de Kennedy de nossa geração".
Passados 9 anos, o 11 de setembro continua a ser uma sombra no calendário. Uma lembrança triste e assustadora misturada com uma certa apreensão. É como se nesta data houvesse um risco maior de algo acontecer. Sei que é tudo psicológico, mas sempre acho um dia estranho. Eu sei que não procede, mas quem manda no sentimento?
Li tudo que pude, escutei de tudo, pensei em cada teoria oficial e extra-oficial sobre como e por que tudo aconteceu. Até teorias conspiratórias  Nada aplaca minha perplexidade. Quando, aos 13 anos, li o Diário de Anne Frank, senti o mesmo sobre o Holocausto. Cheguei à conclusão de que jamais me contentarei com qualquer argumento peloo simples fato de não achar justificável qualquer morte "matada". E não importa em nome de qual deus ou nação.

6 comentários:

Su disse...

Ju, eu tb havia mudado há pouco tempo pro apto que morava na época... Em NYC. Estava bem pro norte, na rua 85. Não costumava ligar a TV de manhã. E o Marcelo já tinha saído cedinho pro trabalho....pertinho do WTC. As 9:30 toca o telefone, e a sorte foi ser um amigo com muita calma e bom senso perguntando da vida, do trabalho do Marcelo, onde exatamente ele trabalhava, etc. Um pouco estranho eu achei. Mas logo entendi. Qdo ele perguntou se eu já tinha visto as notícias ou ligado a TV. Qdo ligei estavam reprisando a 2a batida, que havia acabado de acontecer. Cai sentada no sofá. Uma cena que nunca ninguém vai esquecer. Depois disso um caos ate conseguir falar com tds. Realmente inacreditável ate hj.

O Burro que chora disse...

Estava em casa e quando vi eu não acreditei...
Parecia filme...
Eu pensava me belisca pois acho que estou sonhando...
Foi muito triste, um aperto no coração...
Que o Nosso Pai Maior ilumine o coração de todos...
felicidades

Mariana disse...

Oi, Ju. O impacto de toda a situação realmente foi muito grande. Assisti ao vivo pela TV. Minha irmã estava na Inglaterra e todos temíamos outros ataques pelo mundo... angustiante. Lembro-me que depois de muito tempo ainda costumava sonhar com tragédias e atentados. Foi uma vivência arquetípica que marcou para sempre. Beijos, Mari.

Anônimo disse...

Tia Lili

Se todo mundo relatou o que sentiu, eu tambem fiquei com um sentimento de que será uma data que será lembrada por todos para sempre.Ficará na história. Pense agora que o próximo aniversário será 11do11 de 2011 e fará 11 anos....dá um frio na barriga, né?

Juliana Machado disse...

Eu estava me recuperando de uma retirada de pedra de rim muito mal sucedida...quase tive uma infecção hospitalar por causa da bendita. Enfim, estava deitada no sofá, morrendo de dor...dor de tudo. ai é que em vez melhorar, piorou, né?
.
Ju...um looshoooo é esse seu blog...linkado também...adorei...

Claro, sempre com saudades.
Beijos do gato mais fofo do mundo.

Nermal!

Milena disse...

Oi Ju...
Estava no primeiro ano do ensino médio, lembro que quando cheguei em casa achei um absurdo e comecei a rir, achando que tudo fosse uma grande mentira!!! mas depois de ver tudo o que havia acontecido cai na real e achei que estivesse começando uma guerra!!!!
Este ano parei para ver todos os documentários em discorevy channel, history channel e foi como se estivesse acontecendo esse ano, foram imagens que marcaram nao só a mim mais acho que o mundo todo.